Quando o assunto é condomínio, a segurança é responsabilidade de todos, e existem algumas normas fundamentais para garantir a tranquilidade. Confira!

 

A preferência por condomínios residenciais se tornou uma opção muito comum nas grandes cidades, principalmente por conta do fator segurança. Em contrapartida, se as normas estabelecidas para a segurança das áreas comuns e privativas do condomínio não forem atendidas, podem surgir grandes prejuízos.

 

É importante que moradores, síndicos e empresas de segurança estejam alinhados, para evitar e estar preparado para todo tipo de situação. Veja algumas delas, e confira se em seu condomínio essas normas são aplicadas:

Moradores

  • Conhecer e utilizar corretamente os meios de segurança existentes;
  • Não permitir a entrada de desconhecidos, mesmo quando afirmarem ser moradores também;
  • Para atender visitantes, entregadores ou prestadores de serviço, o ideal é abrir os portões somente após a identificação;
  • Não permanecer do lado de fora da portaria em horários impróprios;
  • Manter sempre a porta do apartamento fechada com chave;
  • Não deixar objetos de valor no veículo e mantê-lo fechado, com alarme acionado;
  • Não deixar bicicletas sem cadeados;

Faça sua parte e incentive que os demais moradores também sigam as normas.

Síndicos

  • Implantar projeto de segurança humana e eletrônica;
  • Estabelecer códigos com moradores e funcionários para denunciar ação de marginais;
  • Manter jardins e áreas verdes sempre visíveis;
  • Reforçar portões e grades;
  • Instalar fechaduras e chaves de boa qualidade;
  • Instalar circuito interno de vigilância;
  • Verificar a iluminação das áreas externas do condomínio;
  • Verificar e construir muros ou cercas;
  • Instalar porteiro eletrônico e interfone;
  • Alarmes e sensores de presença devem ser testados periodicamente;
  • Automatizar portas e portões;
  • Fomentar a utilização de equipamento de comunicação;
  • Manter portarias e guaritas devidamente protegidas;
  • Instalar espelhos retrovisores nas garagens;
  • Manter sempre em boas condições os equipamentos, sistemas e recursos de segurança;

É papel do síndico cobrar e informar constantemente hábitos de segurança aos moradores. É importante também estar em contato com a empresa de segurança, contar com o suporte de especialistas, preparados e qualificados, para orientar e atender qualquer ação suspeita.    

 

Saiba mais:  4 Pontos para uma segurança estratégica (clique aqui)